domingo, 24 de abril de 2011

Vamos ser diferentes.


Faz tempo que eu não posto por aqui. Essa dura rotina de ensaios, produção, pré-estréia, estréia, enfim, essa loucura toda de trabalho e a rotina da casa, os afazeres domésticos, maternais, matrimôniais...ufa, tudo isso e mais alguns contratempos do dia-a-dia, me impediram de exercitar a delícia da escrita.
Mas tudo bem, eu adoro meu trabalho e amo minha vida em família.
É só saber que tudo tem seu tempo e aguardar o curso dos acontecimentos.
Ontem fiz espetáculo e depois de colocar as crianças para dormir e assistir um filme com o maridão, fui finalmente confeccionar os ovos de páscoa das crianças.
Sim, sou eu mesma que faço.
Primeiro porque eu adoro e segundo porque os ovos industrializados estão caríssimos.
Mas o mais importante é fugir do padronizado. Ser único.
Hoje tudo segue um padrão, todos seguem um padrão.
O mundo está cada vez mais mono.
Mas eu ainda prefiro estéreo.
Meus amigos reclamam de cantoras que cantam iguais. As estrelas do cinema, da música, da tv, se vestem iguais, se penteiam iguais, se maqueiam com os mesmos produtos, os mesmos tons, representam os mesmos papéis.
O mundo ficou chato e careta. A criatividade, o diferencial, a ousadia ficaram no passado.
Os partidos políticos tem idéias parecidas, os governos fazem as mesmas coisas e lá se vão, de erro em erro, cada dia mais distantes de acertos.
Que porre!!!!!!!
Vamos ser mais abusados. Vamos inventar e não simplesmente copiar tendências.
Sejamos artistas e não simplesmente um produto de consumo.
E pior... de consumo fácil, descartável.
Vamos soltar a franga, moçada!!!!!!!!!!!!!!
O mundo tá uma maçada.
Vamos ser diferentes, fazer diferença.Respeitar as diferenças.
Não sejamos vaquinhas de presépio.
Ser diferente dá um certo trabalho, causa um certo estranhamento, mas é muito bom ser a gente mesmo.
Vamos aproveitar que Páscoa é renascimento.
Nasça de novo, os dias não são iguais, os sonhos não são iguais, os dedos não são iguais.
Porque a gente tem que ser?